Auto-hemoterapia Informações e debates

            Quem somos

                 auto-hemoterapia o que é? |  informações & debate |  depoimentos |  publicações |  vídeos |  política de privacidade |  pesquisa virtual

ver participações do dia Visitantes: 2.247.246 (início em 30/10/2010)

"Conversa com o
Dr. Luiz Moura:
O que é
auto-hemoterapia?
"


Vídeo na íntegra.

Conversa com o Dr. Luiz Moura

Agora também
subdividido em
60 temas








Assine a petição
para a Liberação da
Auto-hemoterapia








"Conversa com o
Dr. Luiz Moura:
O que é
auto-hemoterapia?
"


Vídeo na íntegra.

Conversa com o Dr. Luiz Moura

Agora também
subdividido em
60 temas

Busca Saúde
Loading

 O médico parecerista da proibição da Ah me respondeu no

Auto-Hemoterapia - Informações e Debate - Ver Opinião - Ver Opinião - Participação
3419
Sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010 - 09:23:22
201.19.82.238

O médico parecerista da proibição da Ah me respondeu no inforum...  

e respondi derradeiramente: 

 

Em respeito ao apelo do médico que fomentou estudos sobre os trabalhos científicos disponíveis, aceitos como válidos, que culminaram com a proibição da AH, não mais citarei seu nome diretamente. 

 

Mas ele há de concordar que seu nome está definitivamente registrado na história desta terapia.  

Se para o bem, como aquele que ajudou a coibir um engodo, ou para o mal, como aquele que atrasou a divulgação de um benefício para a humanidade, só o tempo dirá...  

 

No entanto, estranho o fato dele não ter indicado, ter sugerido que os tão famigerados estudos científicos fossem procedidos nalguma instituição, seja pública ou privada, argumentando existirem, pelo menos, indícios de que há algo de positivo neste tratamento ou, ao menos, por uma questão de segurança da saúde pública, que se comprove “laboratorialmente” que a Ah é um risco à sociedade, em face da sua crescente disseminação . 

 

Ora, sempre afirmei que o sucesso individual de cada praticante, torna-o, quer queira ou não, um difusor da AH... Assim se ocorre Brasil afora. Há décadas. E isso qualquer leigo pode observar... 

 

Meu objetivo nunca foi o de criar celeuma, discussões vazias de finalidades, mas o de querer entender este pouco caso para com a terapia, e, principalmente, para com os seus praticantes, que receberam ou não uma receita médica anterior à recente proibição oficial, e que colhem benefícios espetaculares, conforme seus depoimentos. 

 

E, diante destes fatos, a falta de incentivo às pesquisas sugere descaso, ou coisa pior, para com estes milhares de pessoas. Alguns falam em milhões. Causa estranheza...  

 

Saliento que jamais me arvorei de saber científico, mas sempre, como afirmo, me arrogo do direito de ser um buscador honesto de conhecimento laico, leigo.  

Jamais me propus ou sugeri a me qualificar como pesquisador, cientista ou especialista de qualquer área.  

Somente demonstro que o conhecimento popular, baseado em dados que se colhem facilmente, provam a eficácia, salvo melhor juízo ou exame, da terapia em questão.  

 

Que sejam:  

Século de Brasil, onde foi receitada por médicos com o aval complacente das autoridades que hoje a proíbem; 

Décadas no mundo, onde diversos países não a proibiram até hoje, como no caso da Alemanha; 

Décadas de prescrição em Veterinária, onde é matéria comum em sua faculdades; 

Registros históricos e bibliográficos, onde esta terapia está consignada como terapia, e não com placebo ou panacéia; 

E, principalmente, a carência de registros de denúncias, oficiais ou não, das complicações que bradam as autoridades contra a terapia. 

Tudo isso mostra que há outro lado da moeda, que vai além do placebo, da inocuidade, ou riscos imaginários, cujo conteúdo querem as autoridades desdenhar.  

Por tudo isso é que questiono, cobro e conclamo a todos que exijam que sejam procedidas as buscas pelas provas que tanto alegam carecer, e que todos que praticam a AH querem, que seja, que façam as pesquisas científicas, sérias isentas e protocolares, a fim de trazer as respostas que todos os médicos que a receitavam a AH conhecem, que todos as pesquisas, sejam básicas ou não, afirmam, que todo o histórico bibliográfico desta terapia registra, que todos os órgãos de saúde atestam indiretamente, ao não apresentar UM caso de complicação ou mesmo UM caso de suspeita de reações indesejáveis... 

Por tudo isso exijo, no meu direito de cidadão, que se comprovem os malefícios alegados, apresentem provas científicas de sua ineficácia, baseada em estudos sérios e isentos. 

E, se atestarem algum possível e estatisticamente relevante efeito nocivo ou risco, se existirem, que provem que o custo/benefício desta terapia a condena...  

Mas esta relação de valor deve ser levada em conta do ponto de vista do praticante, ressalte-se. 

Meus quase três anos de uso da terapia, assim como o de todos os outros praticantes me dizem o contrário... 

 

Olivares Rocha
44 anos
- RJ

[ocultar participação]  [voltar]

Comentários


Quero comentar Total de 1 comentários  -  1 nesta página
[primeira < anterior   Página de 1     próxima >  [última]

Domingo, 26 de fevereiro de 2017 - 20:31:12
 

Nenhum comentário ainda.

 

Webmaster



envie este texto a seus amigos

Busca Saúde
Pesquisa personalizada








Atenção: NÃO USE informações aqui divulgadas para substituir uma consulta médica. Seja prudente, consulte um médico, quando entender necessário, para o correto diagnóstico e eventual tratamento".

[ir para a lista que contém esta participação]
 
  AHT HEMOTERAPIA: Informações & Debate, Depoimentos, Publicações e Vídeos (2007 - 2017)
Fique livre para divulguar informações aqui disponibilizadas.
Agradecemos a citação da fonte.
webmaster@hemoterapia.org