Auto-hemoterapia Informações e debates

            Quem somos

                 auto-hemoterapia o que é? |  informações & debate |  depoimentos |  publicações |  vídeos |  política de privacidade |  pesquisa virtual

ver participações do dia Visitantes: 3.681.289 (início em 30/10/2010)

"Conversa com o
Dr. Luiz Moura:
O que é
auto-hemoterapia?
"


Vídeo na íntegra.

Conversa com o Dr. Luiz Moura

Agora também
subdividido em
60 temas








Assine a petição
para a Liberação da
Auto-hemoterapia








"Conversa com o
Dr. Luiz Moura:
O que é
auto-hemoterapia?
"


Vídeo na íntegra.

Conversa com o Dr. Luiz Moura

Agora também
subdividido em
60 temas

Busca Saúde
Loading

 Caros auto-hemoterápicos: enviei para

Auto-Hemoterapia - Informações e Debate - Ver Opinião - Ver Opinião - Participação
3157
Domingo, 29 de novembro de 2009 - 20:41:15
201.78.48.15

Caros auto-hemoterápicos: 

 

enviei para doutora_nadegi@alepe.pe.gov.br com cópia contato@doutoranadegi.com.br o texto abaixo. 

 

 

Vitória, Espírito Santo, 29/11/2009. 

 

Excelentíssima senhora deputada Nadegi Queiroz: 

 

saudações auto-hemoterápicas. 

 

Como contribuição à audiência pública sobre a auto-hemoterapia que será realizada no próximo dia 1 na Assembléia Legislativa de Pernambuco, sugiro que no documento final sobre o tema constem os textos e links indicados abaixo. 

 

Tal registro, com encaminhamento aos órgãos competentes, mostrará a violência praticada contra os brasileiros pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Conselhos Federal de Medicina (CFM) e de Enfermagem (Cofen), ao proibirem o uso da auto-hemoterapia. Todos sabem que a técnica, centenária, é usada livremente no mundo.  

 

O crime de proibir o uso de técnica de tamanha eficácia na prevenção e cura de doenças afronta a Constituição Federal, e há de ser punido.  

 

A sugestão de inclusão do texto com a transcrição do vídeo do dr. Luiz Moura sobre auto-hemoterapia, bem como dos vídeos com legendas em espanhol e inglês, faço pela importância da técnica para a humanidade. 

 

A audiência pública sobre auto-hemoterapia por iniciativa da nobre deputada é feita em boa hora.  

 

Permitirá que se conheçam histórias como a minha. Sou usuário e beneficiário da auto-hemoterapia há três anos. D. Altiva, minha mãe, 83 anos, cardiopata, com histórico de infarto agudo do miocárdio, seguido de duas paradas cardíacas em 26 de agosto de 2004, é beneficiária da auto-hemoterapia desde 30 de maio de 2008.  

 

Recebe aplicações de 10ml, a cada cinco dias. Nenhum efeito negativo foi registrado durante o uso da auto-hemoterapia. Para aplicar em minha mãe, aprendi aplicando em mim mesmo, considerando que são omissos os médicos e enfermeiros. Entre os resultados, eliminou um câncer (basocelular), diagnóstico de seu médico, tratamento de responsabilidade de seus filhos. A dose inicial, de 5 ml, não deu resultados nesta doença. Foi a prática que nos mostrou a dose de cura para o câncer que a afetava.  

 

Sou muito grato á deputada pela realização da audiência. 

 

Ubervalter Coimbra, jornalista. 

 

 

 

 

ENDEREÇOS DOS DOCUMENTOS A SEREM TRANSCRITOS  

NO DOCUMENTO FINAL DA AUDIÊNCIA PÚBLICA 

 

 

ANVISA, CFM E COFEN DENUNCIADOS AO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL  

 

Denúncia no Ministério Público Federal (MPF) contra a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Conselho Federal de Medicina (CFM) por afrontarem a Constituição Federal, proibindo a auto-hemoterapia, foi protocolizado sob o número 2008.024631 PR-ES. Pode ser lida, na integra, entre outros endereços, em http://docs.google.com/Doc?id=ddq5qwkp_62fcgmkkfk e http://www.orientacoesmedicas.com.br/opiniao_integra.asp?cdg=1380&u=15  

 

Sob o nº 2008.027700 PR-ES, recurso à Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, em Brasília (att. Subprocuradora-Geral da República, Gilda Pereira Carvalho, e-mail pfdc@pgr.mpf.gov.br). A íntegra do recurso está, entre outros, no endereço http://www.orientacoesmedicas.com.br/opiniao_integra.asp?cdg=1515&u=1458  

 

Inclusão no processo de nova denúncia. Com o título COFEN FERE ÉTICA: ENFERMEIRO NÃO PODE MAIS APLICAR AUTO-HEMOTERAPIA (protocolo PR/2009.045163, do Ministério Público Federal (MPF). O recurso pode ser lido, entre outros endereços, em http://www.orientacoesmedicas.com.br/opiniao_integra.asp?cdg=2598&u=15 

 

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------- 

 

 

CAMPANHA NACIONAL EM DEFESA DA AUTO-HEMOTERAPIA 

 

Documentos encaminhados ao Exmo. Sr. Presidente da República Luís Inácio Lula da Silva. Ver no endereço http://www.rnsites.com.br/auto-hemoterapia-doc.htm 

 

 

transcrição do vídeo do dr. Luiz Moura: no endereço http://docs.google.com/Doc?id=ddq5qwkp_60fq37qknv  

 

A tradução para o inglês da transcrição do vídeo do dr. Luiz Moura está em  

http://docs.google.com/Doc?id=ddq5qwkp_61gg74q3gs  

 

http://www.youtube.com/user/smilersun , vídeo do dr. Luiz Moura com subtítulos em espanhol  

 

AutoHemoterapia, conversa com Dr. Luiz Moura, em português, com subtítulos em inglês, parte 1: http://videolog.uol.com.br/LuizFernandoSarmento/videos/483554  

AutoHemoterapia, conversa com Dr. Luiz Moura, em português, com subtítulos em inglês, parte 2: http://videolog.uol.com.br/LuizFernandoSarmento/videos/482800  

AutoHemoterapia, conversa com Dr. Luiz Moura, em português, com subtítulos em inglês, parte 3: http://videolog.uol.com.br/LuizFernandoSarmento/videos/482803  

AutoHemoterapia, conversa com Dr. Luiz Moura, em português, com subtítulos em inglês, parte 4: http://videolog.uol.com.br/LuizFernandoSarmento/videos/483531  

 

---------------------------------------------------------------------------------------------------------- 

 

TEXTOS PUBLICADOS NO SITE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL (STF) COMO CONTRIBUIÇÃO PARA DISCUSSÃO SOBRE AUTO-HEMOTERAPIA  

 

 

PELO FIM DE UMA AGRESSÃO À ARTE DE CURAR, do jornalista Walter Medeiros, em  

http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/processoAudienciaPublicaSaude/anexo/Pelo_Fim_de_uma_Agressao_a_Arte_de_curar.pdf 

 

AUTO-HEMOTERAPIA produzido pela enfermeira Ida Zaslavsky, no endereço http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/processoAudienciaPublicaSaude/anexo/AutoHemoterapia.pdf  

 

e, 

 

EM DEFESA DA LIBERAÇÃO DA AUTOHEMOTERAPIA NO BRASIL, de professora Telma Geovanini, ver em 

http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/processoAudienciaPublicaSaude/anexo/EM_DEFESA_DA_LIBERACAO_DA_AUTOHEMOTERAPIA_NO_BRASIL.pdf 

 

------------------------------------------------------------------------------------------------------ 

 

JUSTIÇA FEDERAL DÁ SENTENÇA PRÓ-AUTO-HEMOTERAPIA  

 

“Tratamento alternativo  

 

TRF 1 - Vera Carpes  

 

Os primeiros registros sobre a prática da auto-hemoterapia foram escritos pelo médico francês François Ravout em 1911. A técnica consiste em retirar sangue de uma veia e injetá-lo nos músculos da mesma pessoa, estimulando o aumento dos macrófagos que fazem limpeza dos vírus, bactérias e células cancerosas. Essa é a explicação dada pelo médico Luiz Moura em um CD divulgado pelos adeptos da prática. Difundido pela internet, o assunto virou uma febre no país.  

 

Com a promessa de cura para doenças graves, a auto-hemoterapia tem sido praticada em farmácias ou por enfermeiros que vão até a casa das pessoas aplicar a injeção. O custo da aplicação é de R$ 5. O Conselho Nacional de Enfermagem não reconhece o procedimento. Já o Conselho Federal de Medicina divulgou nota condenando o procedimento e alertando a população para o risco do abandono de tratamentos convencionais. “Acho isso muito temerário. Em situações limites pode causar danos irreversíveis”, explica Geraldo Guedes, do CFM.  

 

A polêmica sobre a medicina alternativa já chegou aos tribunais. A Justiça Federal do Pará autorizou um paciente com Hepatite C a manter tratamento médico por meio de método alternativo. A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará contestou a decisão recorrendo ao Tribunal Regional Federal da 1a. Região, em Brasília. A 6a. Turma do Tribunal autorizou a continuidade do tratamento.  

 

Segundo o paciente, depois de realizar três sessões do tratamento não convencional, houve uma melhora no quadro clínico. O Conselho Federal de Medicina criticou a decisão. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alerta que a prática da auto-hemoterapia é arriscada e poderá apresentar, no futuro, efeitos colaterais. Nada que assuste os adeptos dessa novidade. “Não tenho receio. Às vezes você toma algum remédio e não dá resultado”, afirma a estudante Ângela Mota.  

 

Além de condenar á prática da auto-hemoterapia, a Anvisa determinou que as vigilâncias sanitárias estaduais e municipais adotem as medidas legais cabíveis, que vão de multas a fechamento do local que oferece o tratamento”. Esta matéria foi exibida no Via Legal 255 em 25/07/2007.  

 

O Via Legal é “produzido pelo Conselho da Justiça Federal em parceria com os cinco Tribunais Regionais Federais (TRFs)”, informa o site. Ver no endereço http://daleth.cjf.jus.br/vialegal/materia.asp?CodMateria=791  

 

Ainda sobre a decisão da Justiça: 

 

“Direito à vida 

Portador de hepatice C tem tratamento alternativo garantido 

Sempre que houver risco iminente de morte, o paciente poderá se socorrer de terapêutica alternativa. O entendimento é da 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (DF), que manteve a continuidade de tratamento médico-hospitalar não-convencional, aquele sem comprovação de eficácia, a um portador de hepatite C. O recurso é da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará, que é contra o tratamento. 

O portador de hepatite C crônica, com cirrose hepática e sinais de insuficiência hepática, pediu autorização para realizar transfusões de leucócitos e plasma a fim de infundir células produtoras de anticorpos neutralizadores do vírus da hepatite C. 

Ao contrário do método tradicional que não surtia efeito, o alternativo, segundo o paciente, estaria trazendo melhora significativa. Por três vezes, o doente teria feito uso dessa terapia, após concessão de liminar, com conseqüente benefício no quadro clínico. 

Para o relator, juiz federal convocado pelo TRF-1, Carlos Augusto Pires Brandão, o paciente deve continuar o tratamento pelo método alternativo não-consagrado, embora reconhecido internacionalmente, mas que lhe trouxe bem-estar. 

“O direito à vida se configura como uma das mais importantes garantias constitucionais”, sustentou. 

REOMS 2002.39.00.003067-7/PA Ver em http://www.conjur.com.br/2007-mai-04/justica_garante_tratamento_alternativo_paciente 

 

Ubervalter Coimbra
59 anos
- Vitoria - ES

[ocultar participação]  [voltar]

Comentários


Quero comentar Total de 3 comentários  -  3 nesta página
[primeira < anterior   Página de 1     próxima >  [última]

 Segunda-feira, 30 de novembro de 2009 - 23:30:31 
189.105.63.74

Boa noite Ubervalter Coimbra 

 

Eu já mandei um e-mail pra ela a Deputada Dra. Nadegi Queiroz  

 

Ficamos muito grato com o seu grande apoio. 

 

Paulo  

Paulo Magalhães
52 anos
- Salvador - Bahia

 Segunda-feira, 30 de novembro de 2009 - 22:47:57 
189.38.192.11

Boa noite, amigo Ubervalter !!! 

 

Como um escoteiro você está SEMPRE ALERTA, parabéns pela iniciativa de escrever para a deputada, 

abraços, Joel 

Joel Martini de Campos
60 anos
- São Paulo - SP

 Segunda-feira, 30 de novembro de 2009 - 08:10:13 
201.78.79.212

Endereços para contatos com a deputada Nadegi Queiroz  

 

A deputada pernambucana Nadegi Queiroz (PHS) disponibiziou o e-mail doutoranadegi@hotmail.com para contato sobre a audiência pública. O outro e-mail é doutora_nadegi@alepe.pe.gov.br Os telefones de contato são (81) 3183-2200 /  ... (total de 661 caracteres)

Ubervalter Coimbra
59 anos
- Vitória - ES



envie este texto a seus amigos

Busca Saúde
Pesquisa personalizada








Atenção: NÃO USE informações aqui divulgadas para substituir uma consulta médica. Seja prudente, consulte um médico, quando entender necessário, para o correto diagnóstico e eventual tratamento".

[ir para a lista que contém esta participação]
 
  AHT HEMOTERAPIA: Informações & Debate, Depoimentos, Publicações e Vídeos (2007 - 2020)
Fique livre para divulguar informações aqui disponibilizadas.
Agradecemos a citação da fonte.
webmaster@hemoterapia.org