Auto-hemoterapia Informações e debates

            Quem somos

                 auto-hemoterapia o que é? |  informações & debate |  depoimentos |  publicações |  vídeos |  política de privacidade |  pesquisa virtual

ver participações do dia Visitantes: 2.414.442 (início em 30/10/2010)

"Conversa com o
Dr. Luiz Moura:
O que é
auto-hemoterapia?
"


Vídeo na íntegra.

Conversa com o Dr. Luiz Moura

Agora também
subdividido em
60 temas








Assine a petição
para a Liberação da
Auto-hemoterapia








"Conversa com o
Dr. Luiz Moura:
O que é
auto-hemoterapia?
"


Vídeo na íntegra.

Conversa com o Dr. Luiz Moura

Agora também
subdividido em
60 temas

Busca Saúde
Loading

 AUTO-HEMOTERAPIA GARANTE MAIS SAÚDE A CADA DIA ---

Auto-Hemoterapia - Informações e Debate - Ver Opinião - Ver Opinião - Participação
3901
Sábado, 17 de abril de 2010 - 17:40:57
189.63.220.20

AUTO-HEMOTERAPIA GARANTE MAIS SAÚDE A CADA DIA 

 

--- Walter Medeiros* 

 

A história recente da auto-hemoterapia no Brasil começou com a divulgação do DVD de uma entrevista do Dr. Luiz Moura aos jornalistas Ana Martinez e Luiz Fernando Sarmento, que passou a ser reproduzido e distribuído gratuitamente por todo o Brasil e até no exterior. Na época, 2004, Ana estava satisfeita com os resultados de outro vídeo - Energia da Vida , de 1994 – no qual Dr. Moura fala de manutenção da saúde e alternativas para tratamento de doenças atuais. Ela então sugeriu que fizessem um vídeo específico sobre auto-hemoterapia, método utilizado há mais de 100 anos e que, na década de 40 do século passado, caiu em desuso com a chegada de antibióticos. 

 

Conforme explicou o médico, auto-hemoterapia “É uma técnica simples, em que, mediante a retirada de sangue da veia e a aplicação no músculo, ela estimula um aumento dos macrófagos, que são, vamos dizer, a Comlurb (Companhia de Limpeza Urbana) do organismo”, e que “esse aumento de produção de macrófagos pela medula óssea (se dá) porque o sangue no músculo funciona como um corpo estranho a ser rejeitado pelo Sistema Retículo Endotelial (SRE)”. Acrescentou que “Enquanto houver sangue no músculo o Sistema Retículo Endotelial está sendo ativado. E só termina essa ativação máxima ao fim de cinco dias.” 

 

RETORNO 

 

Luiz Fernando lembra que “em pouco tempo passamos a receber, de usuários, retornos espontâneos de resultados benéficos em relação aos mais variados distúrbios”, além de que “Iniciativas pessoais – aqui, ali, em muitos lugares – tornam popular a auto-hemoterapia”. Com a reprodução para fins humanitários, o vídeo, textos informativos e científicos passaram a ser disponibilizados na internet – onde há dois anos já circulava estimativa de que 20.000.000 (vinte milhões) de pessoas já haviam assistido ao DVD. Passaram a Formarem-se e ser mantidas salas virtuais de debates, ao mesmo tempo em que surgiam versões do DVD em espanhol e inglês. O assunto se propaga e surgem solicitações de informações do Brasil inteiro, além de outros países, como Japão, Estados Unidos, Espanha, Argentina e Uruguai. Inicia-se então uma campanha nacional em defesa da auto-hemoterapia. 

 

SOLIDARIEDADE 

 

O autor do DVD observa que cada um dos defensores da técnica deseja – solidariamente, sem desejo de publicidade ou cobrança por reconhecimento – participar com o que está ao seu alcance. Trata-se de um movimento popular vivo e, além de real, é significativo e simbólico, pois há uma intensa procura por soluções saudáveis. 

 

Para Luiz Fernando, o momento pelo qual passamos “é uma oportunidade para que órgãos públicos – OMS-Organização Mundial de Saúde, Ministério da Saúde, Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde – pesquisem e atuem em favor do bem comum”. Conforme escreveu no prefácio do livreto editado com o texto da entrevista, o livreto – transcrito do vídeo-depoimento “Auto-Hemoterapia, Conversa com Dr. Luiz Moura” – é dedicado especialmente aos que não têm acesso à internet. Para os que têm acesso, no final foi incluída uma relação de sites com trabalhos científicos e jornalísticos, relatórios, DVDs virtuais, informações em geral. “A nosso favor, além da consciência, temos o tempo e a História” – conclui. 

 

FANTÁSTICO 

 

Com a disseminação do DVD, no entanto, o programa FANTÁSTICO da rede Globo apresentou uma reportagem na qual o Conselho Federal de Medicina reagia ao uso da auto-hemoterapia e, embora sem argumentos corretos, provocou uma série de represálias ao trabalho do Dr. Luiz Moura. Chamaram a auto-hemoterapia de fraude e atacaram o seu divulgador de forma anti-ética, chamando-o de “ picareta”. Mas na matéria em nenhum momento foi apresentado qualquer elemento sério para caracterizar a auto-hemoterapia como “fraude”. No máximo uma mulher, que dizia achar que poderia fazer mal, sem apresentar nenhum dado concreto. Ao contrário, o que se viu mesmo foi gente mostrando que faz a auto-hemoterapia e se dá bem, e o próprio Secretário da Saúde de Olinda mostrando que a institucionalização da terapia existia, que fazia uso e estava patrocinando pesquisa a respeito, a despeito de reações de alguns Conselhos de Medicina. 

 

Naquele mesmo ano, o Conselho Federal de Medicina publicou parecer sobre a prática da auto-hemoterapia, no qual mostra uma séria de dúvidas, mas reage cegamente à realidade atual. Segundo o documento, o uso da auto-hemoterapia seria uma “aventura irresponsável”, apesar de citar 91 trabalhos científicos que podem de uma forma ou outra servir de norte para o estudo e as pesquisas sobre assunto. O parecer do CFM foi publicado em 07.12.2007, em resposta a consulta feita pela ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Segundo a conclusão do Conselho, a auto-hemoterapia “pode ser testada com rigor” e admite que há possibilidade de teste de algumas de suas indicações. Refere-se ainda a indícios de funcionamento da auto-hemoterapia, no que chama de “casos isolados narrados com dramaticidade”. Mais do que um posicionamento técnico no âmbito das suas atribuições, o Conselho Federal de Medicina parece empenhado em ignorar todos acontecimentos em torno do assunto. 

 

PESQUISA 

 

A necessidade de avaliar mais precisamente o uso daquela técnica alternativa de tratamento no Brasil levou o site Orientações Médicas a promover a primeira pesquisa virtual de sobre Auto-hemoterapia. A pesquisa, que está na Internet desde o dia 9 de dezembro de 2007, é destinada somente para pessoas que fazem ou já fizeram aplicações de Auto-hemoterapia durante um período mínimo de um mês e já foi respondida por 707 usuários. Todas as questões mais relevantes sobre o assunto estão dispostas no questionário, que começa indagando se a pessoa fez ou faz aplicações de Auto-hemoterapia, que vantagem(s) obteve, desde quando, até quando e se ainda está fazendo, bem como se houve algum efeito colateral (algo que pudesse ter prejudicado o organismo). 

 

Por outro lado, um grupo de defensores da auto-hemoterapia, formado por pessoas que defendem o Direito de continuar o tratamento, entre eles pesquisadores, médicos, enfermeiros e terapeutas que se sentem ceifados em suas pesquisas e atendimentos, com a proibição da auto-hemoterapia, fez um abaixo-assinado e coleta assinaturas para levar ao Presidente da República, José Inácio Lula da Silva e ao Ministro da Saúde, José Gomes Temporão. Após expor o imenso número de experiências com a auto-hemoterapia, os signatários afirmam a certeza de que a sua proibição é arbitrária e serve a interesses escusos inadmissíveis. 

 

PERSEGUIÇÃO 

 

No dia 12 de dezembro de 2007, às 21h, o Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) realizou uma reunião a portas fechadas para apreciar uma denúncia de que o médico Luiz Moura estava difundindo um DVD sobre auto-hemoterapia. A prática da auto-hemoterapia não é proibida em nenhum texto de lei e consta que é permitida em países como Argentina e México. Mas foi alvo de pareceres contrários de conselhos regionais e do Conselho Federal de Medicina, embora o assunto não seja pacífico entre os médicos. O dr. Alex Botsaris – autor do livro Sem Anestesia e que goza de grande respeitabilidade na área médica –, por exemplo, rebate os que condenam a auto-hemoterapia, afirmando: "Não é verdade que essa terapêutica não tenha nenhum fundamento." O resultado da reunião foi a cassação do registro do dr. Luiz Moura, de 83 anos, que a partir daquela data ficaria proibido de exercer a medicina após 57 anos em atividade. Considero esta decisão fato de grande importância na área da ciência. Trata-se de um assunto que estranhamente depois do FANTÁSTICO não ganhou a mídia, o que leva alguns observadores a fazerem aquela análise de que existiria um certo receio de mexer com os médicos, ou que a técnica não interessaria às indústrias farmacêuticas, pois é um tratamento cujo único custo é a seringa para a retirada e aplicação do sangue da própria pessoa. 

 

Depois daquele momento, o assunto passou a ser visto paulatinamente entre médicos que defendem um tratamento correto do assunto, o que levou nosso site a fazer dezenas de matérias, como: Médico paulista também recomenda AHT, Mastologista sugere estímulo à pesquisa, Proibição à auto-hemoterapia é agressão à arte de curar, Médico prevê sucesso da auto-hemorerapia, Médico diz que prescrever auto-hemoterapia é ato de humanidade, Médico mineiro diz que auto-hemoterapia seria redenção da saúde pública, Paraibanos aprovam a auto-hemoterapia, Médico levanta dúvidas sobre Parecer do CFM, Médica do Piauí pesquisa auto-hemoterapia em animais, Transfusões também teriam de ser proibidas, afirma médica, Mais um médico mostra bons resultados da auto-hemoterapia, Auto-hemoterapia protege a saúde, Dr. Alex Botsaris quer equilíbrio na avaliação da auto-hemoterapia e Médico do HC-FMUSP defende associação. Todas estas matérias encontram-se no link http://www.rnsites.com.br/auto-hemoterapia.htm . 

 

AVANÇOS 

 

Durante os meses que se seguiram, mesmo enfrentando obstáculos, a auto-hemoterapia continuou sendo cada vez mais difundida e utilizada, o DVD do Dr. Luiz Moura ganhou transcrição na Internet, em português e inglês e a técnica ganhou apoios importantes, como do SINDSAÚDE de Minas Gerais e o próprio Presidente do Conselho Nacional de Saúde, Francisco Júnior defendeu o debate do assunto no âmbito do Ministério da Saúde. Conforme foi mostrado, o CFM e a ANVISA desprezam até a Declaração de Helsinque, que prevê situações onde os médicos podem fazer o uso da auto-hemoterapia. Foi mostrado ainda que a proibição da auto-hemoterapia pode causar mortes. 

 

Nesse interin surgiu a notícia que o Brasil inteiro assistiu a TV Globo, no Jornal Nacional, mostrando que “Cientistas americanos desenvolveram um tratamento que abriu novas perspectivas no combate ao câncer”, completando que “O método utiliza células do sangue do próprio paciente”. Segundo a notícia, “A nova técnica foi usada em um paciente com quadro grave da doença” e que “O câncer tinha se espalhado da pele para pulmões e virilha”. A técnica foi usada há dois anos e o câncer nunca mais voltou. O mais surpreendente, segundo a informação, é que “o paciente não recebeu qualquer tratamento complementar, como quimioterapia ou radioterapia”. Isto seria mais uma mostra da eficácia da auto-hemoterapia. 

 

CRESCIMENTO 

 

A Revista da Associação Médica Brasileira, em seu volume 54 - Nº 2, de Março e Abril de 2008 publica artigo na seção PONTO DE VISTA com o título “AUTO-HEMOTERAPIA, INTERVENÇÃO DO ESTADO E BIOÉTICA”, mostrando que “A auto-hemoterapia é uma prática de uso clínico crescente”. A formulação, no entanto, é estranha, pois o resumo, onde reconhece que o uso da auto-hemoterapia cresce no Brasil, afirma que tal prática teria “potencial risco à saúde dos indivíduos, uma vez que se trata de procedimento terapêutico sem comprovação científica”. Ou seja, para criticar a auto-hemoterapia, alegam que se trata de procedimento sem comprovação e quer que isto seja suficiente até para proibi-la. Mas por outro lado dizem - sem qualquer base científica - que teria “potencial risco à saúde dos indivíduos”. Aqui eles não dizem qual é este potencial nem provam nada sobre os aludidos riscos. Até porque nunca se viu nenhuma comprovação de problema decorrente do uso da auto-hemoterapia. 

 

Mas os argumentos insustentáveis contra a técnica vêm desmoronando a cada dia, pois a o Conselho Federal de Medicina viu-se obrigado a publicar um esclarecimento que põe de água abaixo os argumentos do seu Parecer Nº 12/2007. Eis a publicação, feita no Jornal de Medicina nº 168: “Nota de esclarecimento - Em face de falha na redação do artigo “Auto-hemoterapia não tem eficácia comprovada’ no Jornal Medicina (XXII, 167, DEZ/2007, p.11), esclarecemos que o procedimento terapêutico denominado “tampão sangüíneo peridural” é cientificamente amparado por relevante literatura médica e remetemos o leitor ao texto que trata dessa matéria no Parecer CFM 12/07.” Com este esclarecimento, o CFM anuncia que a auto-hemoterapia é permitida aos médicos anestesistas, uma vez que o “tampão sangüíneo peridural” nada mais é do que uma espécie de auto-hemoterapia utilizada durante cirurgias. Mais grave ainda é que este procedimento foi comentado no Parecer do CFM, porém numa tentativa de desqualificá-lo. A nota de esclarecimento do CFM foi publicada também no site da Sociedade Brasileira de Anestesiologia. 

 

JUSTIÇA 

 

Mostramos em artigo anterior que o estado em que se encontra hoje a questão do uso da auto-hemoterapia no Brasil proporciona uma forte visão do autoritarismo, do abuso do poder e da força arbitrária. Fazia mais de cem anos que a técnica era permitida e usada por médicos para curar ou ajudar na cura de inúmeras doenças, mas de repente foi proibida devido a uma interpretação errônea que vem prejudicando a população brasileira inteira. Durante todo aquele tempo de uso, não existiu nenhum registro de algum mal que pudesse ter dela decorrido. Mas estranhamente, sem que tivesse ocorrido qualquer fato que justificasse, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA, de forma injusta e confusa, criou um clima de proibição. 

 

A confusão jurídica na ANVISA é grande, pois pedimos esclarecimentos sobre a auto-hemoterapia junto àquele órgão, para saber se havia sido proibida ou não, e responderam com duas informações contraditórias. Primeiro, que o assunto ainda estava sendo analisado; depois, que estava, sim, proibida através da Nota Técnica, que era anterior àquela outra informação. Acontece que Nota Técnica não tem poder de proibir nenhum procedimento. Mas apesar disso os médicos temem punições e não aplicam oficialmente a técnica, embora seja grande e crescente o número de profissionais que defendem a auto-hemoterapia e criticam a decisão drástica, inesperada e desumana do CFM. Resta agora os cidadãos procurarem a Justiça, para garantir seus direitos à vida e à saúde. 

 

*Jornalista 

 

Marcelo Fetha (fetha@ibest.com.br)    

[ocultar participação]  [voltar]

Comentários


Quero comentar Total de 1 comentários  -  1 nesta página
[primeira < anterior   Página de 1     próxima >  [última]

 Domingo, 18 de abril de 2010 - 14:35:53 
189.123.80.235

LINK deste brilhante texto do Walter Medeiros 

 

http://www.rnsites.com.br/auto-hemoterapia-hist.htm 

 

BREVE HISTÓRIA RECENTE DA AUTO-HEMOTERAPIA NO BRASIL 

 

AHT GARANTE MAIS SAÚDE A CADA DIA 

 

--- Walter Medeiros 

 

A história recente da auto-hemoterapia no Brasil começou com a divulgação do  ... (total de 363 caracteres)

Marcelo Fetha (fetha@ibest.com.br)    



envie este texto a seus amigos

Busca Saúde
Pesquisa personalizada








Atenção: NÃO USE informações aqui divulgadas para substituir uma consulta médica. Seja prudente, consulte um médico, quando entender necessário, para o correto diagnóstico e eventual tratamento".

[ir para a lista que contém esta participação]
 
  AHT HEMOTERAPIA: Informações & Debate, Depoimentos, Publicações e Vídeos (2007 - 2017)
Fique livre para divulguar informações aqui disponibilizadas.
Agradecemos a citação da fonte.
webmaster@hemoterapia.org