Auto-hemoterapia Informações e debates

            Quem somos

                 auto-hemoterapia o que é? |  informações & debate |  depoimentos |  publicações |  vídeos |  política de privacidade |  pesquisa virtual

ver participações do dia Visitantes: 2.590.176 (início em 30/10/2010)

"Conversa com o
Dr. Luiz Moura:
O que é
auto-hemoterapia?
"


Vídeo na íntegra.

Conversa com o Dr. Luiz Moura

Agora também
subdividido em
60 temas








Assine a petição
para a Liberação da
Auto-hemoterapia








"Conversa com o
Dr. Luiz Moura:
O que é
auto-hemoterapia?
"


Vídeo na íntegra.

Conversa com o Dr. Luiz Moura

Agora também
subdividido em
60 temas

Busca Saúde
Loading

  Ação na

Auto-Hemoterapia - Informações e Debate - Ver Opinião - Ver Opinião - Participação
3516
Sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010 - 14:55:39
201.78.230.160

 

Ação na Justiça requer  

direito à auto-hemoterapia  

 

A Justiça é o caminho para a liberação do uso da auto-hemoterapia no Brasil. A técnica aumenta a imunidade em quatro vezes, permitindo que o organismo vença as doenças, e é aplicada livremente em todo o mundo desde 1898. A auto-hemoterapia foi ilegalmente proibida no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ainda é necessário definir o tipo da ação a ser proposta na Justiça. 

Na sua decisão arbitrária e ilegal, a Anvisa teve apoio do Conselho Federal de Medicina (CFM), que aprovou parecer superficial sobre a técnica. Na pesquisa para elaboração do parecer, foram ignoradas várias bases de dados médicos com informações sobre auto-hemoterapia.  

 

A defesa da auto-hemoterapia é feita diariamente na internet, na chamada mídia social, e em alguns veículos de comunicação independentes. 

 

Muitos dos usuários, beneficiados com a técnica, informam sobre a auto-hemoterapia nas ruas, em pontos de ônibus e onde mais é possível. Há pressão sobre os parlamentares de todos os níveis, de senador, deputado federal, deputado estadual e vereador, mas sem resposta destes políticos. 

 

Na esfera institucional, o caminho é do da Justiça, pois o Ministério Público Federal (MPF) informou no sábado (13/02/2010) ao autor da denúncia e do pedido de providências contra o crime da Anvisa, do CFM e do Cofen, que o recurso apresentado no processo PR/2009.045163 à Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PRDC) foi arquivado. O requerimento inicial ao MPF foi apresentado em 4 de novembro de 2008. 

 

O recurso à PFDC foi apresentado contra o arquivamento de denúncia contra a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Conselho Federal de Medicina (CFM), processo número 2008.024631 PR-ES. Depois, foi arrolado o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) no processo. 

 

Todo o processo e as considerações feitas para pedir a liberação da auto-hemoterapia podem ser lidas a partir do endereço http://www.orientacoesmedicas.com.br/opiniao_integra.asp?cdg=2598&u=15 . Ali, links para as denúncias iniciais. 

 

A definitiva decisão de arquivar o processo poderia ser diferente? Quem o Ministério Público Federal (MPF), através da PFDC convidou para informar sobre a proibição para emprego da auto-hemoterapia no Brasil pela Anvisa, e pelos Conselhos Federais de Medicina (CFM) e Enfermagem (Cofen)? Bingo: as mesmas organizações que foram denunciadas por afrontarem o princípio constitucional do Direito à Saúde. 

 

Por que houve afronta à Constituição Federal ? Porque a auto-hemoterapia previne e cura doenças, é uma técnica empregada desde 1898 e não produz efeitos colaterais negativos, e o Direito à Saúde é previsto na Constituição Federal. A técnica foi largamente usada até que os laboratórios farmacêuticos transnacionais puderam vender os antibióticos e outros novos remédios. Conseguiram até o feito de fazer com que os médicos esquecessem a técnica. 

 

Os brasileiros redescobriram a auto-hemoterapia graças a um vídeo-documentário produzido em 2004, onde a técnica foi explicada didaticamente pelo dr. Luiz Moura, 85 anos, médico com 60 anos de relevantes serviços prestados à medicina brasileira. Antes divulgado de pessoa a pessoa, o vídeo foi parar na internet, e autorizada sua cópia livremente para fins humanitários. 

 

O vídeo e pesquisas realizadas na internet que apontavam a universalidade e eficácia da técnica favorecem o amplo uso da auto-hemoterapia no país. A técnica é prescrita por médicos que a estudaram. Ai, e só ai, a Anvisa passa a ver a auto-hemoterapia como altamente perigosa para os brasileiros, e a proíbe.  

 

A Anvisa busca e obtém a retaguarda do CFM para proibir seu uso no Brasil, único país no mundo a proibir a técnica. O CFM foi seguido, de forma humilhante - pois parte do seu parecer chegou a ser copiado - pelo Cofen. Também proíbe a auto-hemoterapia o Conselho Federal de Farmácia.  

 

A miopia da Anvisa e do CFM torna os estes órgãos irredutíveis. Mesmo quando são obrigados a se desdizer, como o CFM, no caso da técnica. Como se lê editorial do seu jornal: "Nota de esclarecimento  

Em face de falha na redação do artigo "Auto-hemoterapia não tem eficácia comprovada" no Jornal Medicina (XXII, 167, DEZ/2007, p.11), esclarecemos que o procedimento terapêutico denominado "tampão sangüíneo peridural" é cientificamente amparado por relevante literatura médica e remetemos o leitor ao texto que trata dessa matéria no Parecer CFM 12/07." 

 

Estava fechado o cerco ao uso da técnica no Brasil, prejudicando milhões de brasileiros impedidos de curar as doenças que os afligem, pois não encontram quem prescreva e quem aplique a auto-hemoterapia. Os depoimentos de busca de aplicadores na internet são emocionantes, pois muitos são vítimas de doenças como o câncer, Parkinson e outras, que não têm cura. 

 

Existem perguntas que não querem calar. Por que a PRDC não buscou especialistas de organizações de pesquisas isentas de serem partidárias do processo de proibição da auto-hemoterapia para balizar sua posição? Não existem universidades e centros de pesquisas com esta competência no Brasil? 

 

A Câmara Técnica do próprio MPF foi ouvida? Se não foi, por que não foi? Se foi, qual foi o seu parecer? 

 

Por que a extensa bibliografia sobre a auto-hemoterapia, disponível na internet, não foi considerada pela PFDC? Em http://books.google.com.br/, pesquisa realizada em 11/01/2010, encontrou 3.537 livros sobre auto-hemoterapia em português, espanhol, francês, italiano, alemão e em inglês. Muitos apontam doenças hoje endêmicas ou epidêmicas como sendo curadas pela auto-hemoterapia há décadas. Não há efeitos colaterais indesejados com o uso da técnica. 

 

Os livros encontrados na pesquisa são antigos? Em alemão, “Praxis der Eigenbluttherapie‎, Harald Krebs” foi escrito em 2007, tem 166 páginas, como se vê em http://books.google.com.br/books?id=v9VCpONbKswC&printsec=frontcover&dq=eigenbluttherapie&cd=1#v=onepage&q=&f=false 

 

Em francês, “La compression médicale”, de GARDON-MOLLARD, RAMEL, foi produzido em 2008, como se vê em http://books.google.com.br/books?id=bYWKLChaCUsC&pg=PA231&dq=auto-h%C3%A9moth%C3%A9rapie&lr=&cd=212#v=onepage&q=auto-h%C3%A9moth%C3%A9rapie&f=false 

 

Em inglês, para não ir mais longe, veja em http://www.instituteofscience.com/autohemo.html “The Autohemotherapy Reference Manual - The Definitive Guide - A preliminary technical report”, de S. H. Shakman. O livro foi publicado em 1996. O autor cita 916 pesquisas realizadas em vários países sobre a auto-hemoterapia.  

 

Não era a suposta falta de estudos o mote da proibição do CFM, que foi em socorro de decisão da Anvisa? Por que o parecerista ignorou importantes bases de dados médicos na sua pesquisa?  

 

Existem muitas outras perguntas relevantes. Uma delas: se o MPF não agiu como um corpo, mantendo decisão inicial de arquivamento da denúncia do crime da proibição, ignorando o conjunto de dados apresentados para análise no recurso. Arquivamento, em tradução livre, porque a Anvisa é o órgão do Estado responsável pela saúde pública e, o CFM, órgão de classe dos médicos.  

 

Onde estava a Anvisa no caso nos casos dos crimes cometidos pelos médicos que infectaram (e ainda infectam) seus pacientes com micobactéria, de tão terríveis efeitos sobre as vítimas, entre outras infecções hospitalares? A resposta é: omissa.  

 

Veja em “ANVISA SABIA QUE BACTÉRIA ERA RESISTENTE DESDE 2007 (13/08/2008 - 15:14)”, em http://www.procon.df.gov.br/003/00301009.asp?ttCD_CHAVE=65032 . E, “ANVISA TEM CONHECIMENTO SOBRE A RESISTÊNCIA DE MICOBACTÉRIA AO GLUTARALDEÍDO A 2% DESDE 2007”, reportagem publicada em 13/08/2008 11h12”, como se vê em http://www.sbinfecto.org.br/default.asp?site_Acao=mostraPagina&paginaId=134&mNoti_Acao=mostraNoticia¬iciaId=1991 , este órgão da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI). 

 

E, como atuou, também neste caso, apenas para citar um, o Conselho Federal de Medicina (CFM)? Quantos médicos tiveram seus diplomas cassados por este e outros crimes?  

 

Veja no site da Associação das Vítimas de Erros Médicos (AVERMES) em http://www.avermes.com.br/ , a informação: “Ações  

Atualmente, a Associação tem mais de 1.200 (mil e duzentos) processos na Justiça, com um número bastante expressivo de vitórias”. E “vale ressaltar que, através de petições, com fulcro no Art. 273 do CPC, várias crianças que se tornaram deficientes físicas, estão recebendo pensões alimentícias.”.  

 

O Estado mostra que não está para brincadeiras. Pedido de liberação para uso da auto-hemoterapia, feito diretamente ao Gabinete do presidente Lula foi encaminhado para decisão de qual órgão? Uma vez mais, bingo: para a Anvisa. Veja a informação no artigo “SUCESSÃO ARBITRÁRIA”, do jornalista Walter Medeiros, publicada no endereço http://www.rnsites.com.br/humaniza_wm.htm . 

 

Por que o governo Lula, com ministros tipo José Gomes Temporão, da Saúde, não manda que se estude a auto-hemoterapia na prevenção e cura das doenças, num país de tantas endemias, por exemplo tuberculose, hanseníase e Doença de Chagas e, epidemias, tipo dengue e malária?  

 

Por que o governo não manda a Anvisa tornar sem efeito sua decisão inconstitucional sobre auto-hemoterapia? Há quem questione se o ministro Temporão manda na Anvisa ou, ainda, se a política de saúde do governo Lula não é deliberadamente posta a serviço dos laboratórios farmacêuticos transnacionais. 

 

Independente do Governo e seus órgãos, 12 milhões de brasileiros, segundo informações divulgadas na internet, já se curaram ou melhoraram das doenças que os afligiam com o uso da auto-hemoterapia.  

Milhões de outros não conseguem se valer da técnica pela proibição e alguns buscam na internet, desesperados, por auxílio de algum aplicador voluntário.  

 

Mas são brasileiros, não desistem nunca. Não desistirão de lutar pela liberdade de usar a auto-hemoterapia como uma técnica barata, que custa uma seringa de aplicar injeção, de forma exclusiva ou complementar, para curar as doenças que os afligem. 

 

Um próximo passo será a busca do Poder Judiciário. De lá, já temos decisão para um cidadão que à Justiça recorreu para ter direito ao tratamento.  

 

Segundo o site do Tribunal Regional Federal da 1a. Região (TRF1) em reportagem sobre auto-hemoterapia, “a Justiça Federal do Pará autorizou um paciente com Hepatite C a manter tratamento médico por meio de método alternativo. A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará contestou a decisão recorrendo ao Tribunal Regional Federal da 1a. Região, em Brasília. A 6ª Turma do Tribunal autorizou a continuidade do tratamento”. Veja no endereço http://daleth.cjf.jus.br/vialegal/materia.asp?CodMateria=791  

 

Sobre este processo, cita outra reportagem: “... Ao contrário do método tradicional que não surtia efeito, o alternativo, segundo o paciente, estaria trazendo melhora significativa. Por três vezes, o doente teria feito uso dessa terapia, após concessão de liminar, com conseqüente benefício no quadro clínico. 

Para o relator, juiz federal convocado pelo TRF-1, Carlos Augusto Pires Brandão, o paciente deve continuar o tratamento pelo método alternativo não-consagrado, embora reconhecido internacionalmente, mas que lhe trouxe bem-estar. 

 

“O direito à vida se configura como uma das mais importantes garantias constitucionais”, sustentou. Ver em http://www.conjur.com.br/2007-mai-04/justica_garante_tratamento_alternativo_paciente 

 

Vamos, pois, buscar na Justiça o direito que todos têm de se curar e proteger das doenças com auto-hemoterapia. Seja por prescrição de profissional de saúde, ou por conhecer resultados de cura em pessoas próximas e saber que a técnica não produz efeitos colaterais negativos. 

 

Todas as informações essenciais do processo no MPF ganharão destaque em links especiais em pelo menos um dos sites que defendem a auto-hemoterapia. 

 

AUTO-HEMOTERAPIA PARA RICOS JÁ PODE 

 

TAMPÃO SANGUÍNEO PERIDURAL, aquele técnica sobre o qual o CFM teve de se desmentir, é apenas uma das formas, além da auto-hemoterapia “clássica” à que se refere o dr. Luiz Moura, o grande divulgador da técnica no Brasil. 

 

Veja a importância da técnica no artigo “Tampão Sangüíneo Peridural: Um Método a Ser Absolvido”, transcrito em http://www.rnsites.com.br/tsperidural.pdf  

 

Entre as técnicas de auto-hemoterapia, mas de preço elevado, cuja aplicação chega a custar R$ 5 mil, há o "PLASMA RICO EM PLAQUETAS (PRP). Sobre a técnica informa a Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, vol.33 no.1 Rio de Janeiro Jan./Feb. 2006, que "tem sido bastante estudado na área de odontologia, sendo empregado principalmente em pequenos enxertos ósseos na região alveolar para futuros implantes dentários e em cirurgias periodontais e maxilo-faciais1-5. Sua utilização em medicina ainda é pequena, porém os estudos existentes sobre este produto mostram um grande potencial de melhorar os resultados em diversos procedimentos ortopédicos, neurocirúrgicos e de cirurgia plástica6-12. O PRP é uma concentração autóloga de plaquetas em um pequeno volume de plasma, com a conseqüente presença de fatores de crescimento (FC) liberados por estas plaquetas, além de proteínas osteocondutoras, que também servem de matriz para migração epitelial e formação óssea e de tecido conectivo3,7,13,14. ...".  

 

Veja reportagem sobre Plasma Rico em Plaquetas onde é informado: “Técnica revolucionária melhora índice de recuperação de lesões”, e que “o PRP, que consiste na injeção do próprio sangue do atleta nas áreas atingidas, acelera a cura de traumas e lesões em músculos e tendões” no no endereço http://video.globo.com/Videos/Player/Esportes/0,,GIM1188225-7824-TECNICA+REVOLUCIONARIA+MELHORA+INDICE+DE+RECUPERACAO+DE+LESOES,00.html 

 

E vem ai o “Pool de Plaquetas (quase a mesma coisa que Plasma Rico em Plaquetas (PRP)” . Ver em http://www.defatoonline.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=3391 

 

Também é auto-hemoterapia a OZONIOTERAPIA, como se vê em : "As aplicações de ozonioterapia são determinadas por suas propriedades antiinflamatórias, antisépticas, de modulação do estresse oxidativo, da melhora da circulação periférica e da oxigenação..." e, ainda, "... Vias de administração Sistêmicas  

- Grande Auto-Hemoterapia (Major) ...".  

 

E ainda: "A Ozonioterapia é reconhecida pelo Ministério da Saúde na Alemanha, Itália e em outros 16 países. Cuba conta com 39 Centros Clínicos de Ozonioterapia e na Rússia é utilizada em todos os Hospitais Governamentais.  

 

Atualmente aproximadamente 10.000 médicos utilizam este método na Europa". Em http://www.aboz.org.br/Web/secoes_site.asp?id=1 

 

Outra forma de aplicação da auto-hemoterapia é feita pela HOMEOPATIA, esta de baixo custo. No endereço http://www.escoladehomeopatia.org.br/ lê-se em uma de suas páginas:  

"Licínio Cardoso (RJ)  

Em 1923 cria a isopatia sanguínea ou auto-hemoterapia por via "im" ou "ev" "."  

 

Veja depoimento de uma qualificada paciente, profissional de saúde: "Data: 04/07/2008 11:35:51  

De: Natália Couto Paes Barreto  

IP: 200.152.34.94  

Assunto: Re: Para o sr. Robert N. Johansson: sobre auto-hemo, homeopatia e Justiça  

Sou médica e portadora de uma doença renal crônica (GESF- glomeruloesclerosefocal). Tenho proteinúria de cerca de 2.5 gramas, que só foi reduzida com o uso de corticóides (para 500 mg.). Hoje,não tenho mais indicação de corticoterapia, pelo grau da doença, já mais avançado e a outra droga experimentada (MMF- micofenolato de mofetil) não obteve nenhuma resposta para baixar a minha proteinúria. Daí,a minha médica de acupuntura resolveu tentar o tratamento com o auto-isoterápico de sangue e o resultado foi surpreendente, a minha proteinúria já reduziu para 1.0g (nunca conseguido antes, a não ser com corticoterapia) até a diluição de 30. Atualmente estou usando diluição de 60 e aguardo novos exames para ver como estão as minhas taxas." Depoimento no endereço http://64.233.163.132/search?q=cache:RUZe7I3jQEsJ:inforum.insite.com.br/39550/msgs/10383/+auto-hemoterapia+Sou+m%C3%A9dica+e+portadora+de+uma+doen%C3%A7a+renal+cr%C3%B4nica&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br.  

 

Há, ainda, a auto-hemoterapia a partir do método criado pelo dr. JORGE GONZÁLEZ RAMIREZ. No site da Associação Mexicana para o Diagnóstico e Tratamento das Doenças Autoimunes, é informado que a técnica pode ser usada até em pediatria. Veja: “Las dosis de sangre que se inyectan cuando se recurre a la autohemoterapia, varian de 2 a 10 c.c., en el lactante de 1 a 2 c.c. ...”. Ver em http://www.autohemoterapia.com/ 

Ubervalter Coimbra
59 anos
- Vitória - ES

[ocultar participação]  [voltar]

Comentários


Quero comentar Total de 5 comentários  -  5 nesta página
[primeira < anterior   Página de 1     próxima >  [última]

 Sábado, 20 de fevereiro de 2010 - 14:37:44 
189.123.88.224

Salientando que o órgão para qual denuncia também foi enviada: 

 

Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH) 

 

secretariamndh@gmail.com 

Marcelo Fetha (fetha@ibest.com.br)    

 Sábado, 20 de fevereiro de 2010 - 14:13:04 
189.123.88.224

O texto do Jornalista Ubervalter foi enviado com o seguinte: 

 

Manisfestação do jornalista Ubervalter Coimbra indignado com o arquivamento de 

sua denúncia pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão - Brasília DF 

- Mostrar texto das mensagens anteriores - 

 

Texto da mensagem na  ... (total de 379 caracteres)

Marcelo Fetha (fetha@ibest.com.br)    

 Sábado, 20 de fevereiro de 2010 - 14:11:37 
189.123.88.224

Canal de denúncias  

para fetha@ibest.com.br 

data 20 de fevereiro de 2010 13:09 

assunto Resposta Re: Enviando email: opiniao_integra.htm 

enviado por mail-gy0-f179.google.com 

 

 

Recebemos o seu e-mail, será encaminhado para assessoria jurídica, que 

em breve dará um  ... (total de 437 caracteres)

Marcelo Fetha (fetha@ibest.com.br)    

 Sábado, 20 de fevereiro de 2010 - 14:10:09 
189.123.88.224

Acabei de enviar para O SENADO FEDERAL: 

 

zambiasi@senador.gov.br, wellington.salgado@senador.gov.br, webmaster.secs@senado.gov.br, valterpereira@senador.gov.br, valdir.raupp@senador.gov.br, tiao.viana@senador.gov.br, tasso.jereissati@senador.gov.br, simon@senador.gov.br, serys@senadora.gov.br,  ... (total de 2506 caracteres)

Marcelo Fetha (fetha@ibest.com.br)    

 Sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010 - 17:29:14 
189.63.222.195

Gurgel entrega pedido de intervenção federal no DF ao STF 

 

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, entregou no início o pedido de intervenção federal no Distrito Federal ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes. 

 

No jornal do SBT sairam as seguintes  ... (total de 588 caracteres)

Marcelo Fetha (fetha@ibest.com.br)    



envie este texto a seus amigos

Busca Saúde
Pesquisa personalizada








Atenção: NÃO USE informações aqui divulgadas para substituir uma consulta médica. Seja prudente, consulte um médico, quando entender necessário, para o correto diagnóstico e eventual tratamento".

[ir para a lista que contém esta participação]
 
  AHT HEMOTERAPIA: Informações & Debate, Depoimentos, Publicações e Vídeos (2007 - 2017)
Fique livre para divulguar informações aqui disponibilizadas.
Agradecemos a citação da fonte.
webmaster@hemoterapia.org