Auto-hemoterapia Informações e debates

            Quem somos

                 auto-hemoterapia o que é? |  informações & debate |  depoimentos |  publicações |  vídeos |  política de privacidade |  pesquisa virtual

ver participações do dia Visitantes: 4.016.522 (início em 30/10/2010)

"Conversa com o
Dr. Luiz Moura:
O que é
auto-hemoterapia?
"


Vídeo na íntegra.

Conversa com o Dr. Luiz Moura

Agora também
subdividido em
60 temas








Assine a petição
para a Liberação da
Auto-hemoterapia








"Conversa com o
Dr. Luiz Moura:
O que é
auto-hemoterapia?
"


Vídeo na íntegra.

Conversa com o Dr. Luiz Moura

Agora também
subdividido em
60 temas

Busca Saúde
Loading

 Realmente acredito que é mais uma porta. Mas como já vimos,

Auto-Hemoterapia - Informações e Debate - Ver Opinião - Ver Opinião - Comentário
 Quinta-feira, 7 de maio de 2009 - 19:18:33 

Realmente acredito que é mais uma porta. Mas como já vimos, pode ser uma porta com acesso invertido.. Já vimos reportagens tendenciosas, manipuladas e orientados no sentido de disvirtuar a imagem e os fatos ligados à AH... 

Antes gostaria de saber a opinião ou a intenção desta pessoa. Se ele pelo menos garantisse publicar os fatos apresentados imparcialmente, mostrando mais que opinião, mas os dados disponíveis, como registros históricos, mostrando que a AH não é modismo e muito menos brasileira e que é de fato quase secular, usada na gripe espanhola de 1918, em vários países, em oftalmologia, registrada em vários livros de medicina etc etc etc. aí seria interessante colaborar..Mais ou menos com foi à reportagem da Revista ANA MARIA. Apesar ter sido superficial, mostrou bem os 3 lados da questão: a dos médicos que a defende, a dos representantes de classe que tratam a AH com ojeriza e a dos pacientes, sempre satisfeitos.. Outra abordagem seria o fato de que não há registros de queixas nos ditos órgãos fiscalizadores, nos fóruns (pelo menos não que se dê à conferência) e nos vários países onde a Ah é usada sem restrições. Outra comparação: vacinas comerciais são criadas a partir de sangue de cavalo, ovo de galinha, etc e este material é injetado em nós. Ora se isso pode, por que nosso sangue seria perigoso??? estas abordagens, acho que imparciais seriam válidas para uma reportagem no mínimo isenta, como deveria ser todas... Mas sabemos como funciona a mídia. Tem dono... Tem alguém que manda... E todo mundo gosta de $$$..Para ter um pequeno vislumbre do poder da $$ e da barganha da mídia junto aos poderosos vejamos o caso do diretor de importante jornal paulista, réu confesso, que até hoje está solto...Então uma terapia que envolve bilhões, onde milhões de pessoas tem interesses envolvidos (Receita Marcada tv Band Band News ) como esperar que a AH seja aceita pura e simplesmente? Não esta luta é árdua e vai durar muitos e muitos anos. talvez seja impossível vencer.. Até porque a cada dia novas terapias surgem a partir do sangue... Ou células-tronco (que creio, foram descobertas a partir de estudos que tentavam explicar a eficácia da AH) ou mesmo da injeção do sangue no paciente (PRP, FAtor de Crescimento Plaquetário, etc...) 

Mas vamos caminhando, e cantando... 

Vou difundir a AH pelo resto da vida, enquanto houver sangue em minhas veias dela farei uso e defenderei... Em meu nome, em nome de muitos que se sacrificaram para o bem do povo e por uma questão de humanidade. Toda vez que veja alguém que padece de um mal que poderia ser, pelo menos, amenizado com o uso da AH, meu coração parte.. 

Então vou fazendo a minha parte, do modo que posso...Assim manda minha consciência... 

 

Olivares Rocha
44 anos
- RJ

[voltar]

envie este texto a seus amigos

Busca Saúde
Pesquisa personalizada








Atenção: NÃO USE informações aqui divulgadas para substituir uma consulta médica. Seja prudente, consulte um médico, quando entender necessário, para o correto diagnóstico e eventual tratamento".

[ir para a participação que motivou este comentário]
 
  AHT HEMOTERAPIA: Informações & Debate, Depoimentos, Publicações e Vídeos (2007 - 2021)
Fique livre para divulguar informações aqui disponibilizadas.
Agradecemos a citação da fonte.
webmaster@hemoterapia.org