Auto-hemoterapia Informações e debates

            Quem somos

                 auto-hemoterapia o que é? |  informações & debate |  depoimentos |  publicações |  vídeos |  política de privacidade |  pesquisa virtual

ver participações do dia Visitantes: 4.013.750 (início em 30/10/2010)

"Conversa com o
Dr. Luiz Moura:
O que é
auto-hemoterapia?
"


Vídeo na íntegra.

Conversa com o Dr. Luiz Moura

Agora também
subdividido em
60 temas








Assine a petição
para a Liberação da
Auto-hemoterapia








"Conversa com o
Dr. Luiz Moura:
O que é
auto-hemoterapia?
"


Vídeo na íntegra.

Conversa com o Dr. Luiz Moura

Agora também
subdividido em
60 temas

Busca Saúde
Loading

 Eu não tenho gripe desde nov. de 2008, desde que comecei a

Auto-Hemoterapia - Informações e Debate - Ver Opinião - Ver Opinião - Comentário
 Terça-feira, 11 de agosto de 2009 - 17:57:46 

Eu não tenho gripe desde nov. de 2008, desde que comecei a fazer a AHT. Quando e se chegar uma vacina, não vou tomar. A minha opinião é a mesma da Prof Telma e Dr Luiz Moura. (abaixo). Abraços. 

 

TEXTO DE TELMA GEOVANINI SOBRE EPIDEMIAS  

 

Eu já esperava por isso quando conheci a AHT.  

Sabemos que as epidemias vão aumentar cada vez mais no planeta com as modificações ecológicas globais.  

Pois as cepas de microorganismos, com as mudanças climáticas principalmente de temperatura (aquecimento global) tendem a uma repicagem fantástica e a antibioticoterapia estimula ainda mais o aumento de sua virulência.  

Isto vai atingir a todos, independentemente de suas classes sociais, crenças e valores, portanto teremos obrigatóriamente que tomar medidas urgentes e inadiáveis para proteger as populações, principalmente a de idosos, crianças e imunodeprimidos, e é claro, a BAIXÍSSIMO CUSTO. Portanto não enxergo outra saída a não ser a adoção da autohemoterapia a nível mundial, como uma prática FARTA E COMPROVADAMENTE eficaz, protetora, sem efeitos colaterais, barata e inclusive preventiva.  

Vamos aguardar os fatos, estamos aqui de plantão e atentos.  

Telma Geovanini 

 

Doutor Moura: 

 

Nisso funcionaria, aí seria de grande valor, de uma economia enorme. Porque as pessoas que estivessem já atacadas por um desses males, elas teriam a sua recuperação mais acelerada. Seria menos tempo de doença, porque quem cura realmente é o Sistema Imunológico, não é antibiótico que cura. O antibiótico é apenas bacteriostático, só faz evitar a reprodução dos micróbios, mas quem termina de curar a infecção é o nosso próprio Sistema Imunológico. Então, isso seria no caso, uma ação da auto-hemoterapia. As pessoas que ainda não se contaminaram, se estivessem sob a ação da auto-hemoterapia e com seu Sistema Imunológico ativado, não teriam a doença, evitando que a doença se espalhasse em número maior de pessoas. Um detalhe importante: quando a doença vai se repicando de uma pessoa a outra, o micróbio ou o vírus se torna cada vez mais ativo e mais virulento. É como um exercício que ele faz, se tornando mais virulento. Então seria de grande valor a prática corrente de todos fazerem a auto-hemoterapia. O Ministério da Saúde tomou excelente medida implantando a vacinação contra a gripe. Como não tem recursos para estender a vacinação a toda a população, escolheu um grupo de risco que é o idoso. Eu e minha mulher, que somos idosos, não tomamos a vacina antigripal porque a auto-hemoterapia nos protege. Como também essas vacinas se limitam a dois ou três tipos de vírus, normalmente três, e há uma centena de vírus de gripe, eu prefiro a auto-hemoterapia, que pelo menos eu estou com resistência a todos os vírus, essa é a razão principal. 

Marcelo    

[voltar]

envie este texto a seus amigos

Busca Saúde
Pesquisa personalizada








Atenção: NÃO USE informações aqui divulgadas para substituir uma consulta médica. Seja prudente, consulte um médico, quando entender necessário, para o correto diagnóstico e eventual tratamento".

[ir para a participação que motivou este comentário]
 
  AHT HEMOTERAPIA: Informações & Debate, Depoimentos, Publicações e Vídeos (2007 - 2021)
Fique livre para divulguar informações aqui disponibilizadas.
Agradecemos a citação da fonte.
webmaster@hemoterapia.org