Auto-hemoterapia Informações e debates

            Quem somos

                 auto-hemoterapia o que é? |  informações & debate |  depoimentos |  publicações |  vídeos |  política de privacidade |  pesquisa virtual

ver participações do dia Visitantes: 2.450.460 (início em 30/10/2010)

"Conversa com o
Dr. Luiz Moura:
O que é
auto-hemoterapia?
"


Vídeo na íntegra.

Conversa com o Dr. Luiz Moura

Agora também
subdividido em
60 temas








Assine a petição
para a Liberação da
Auto-hemoterapia








"Conversa com o
Dr. Luiz Moura:
O que é
auto-hemoterapia?
"


Vídeo na íntegra.

Conversa com o Dr. Luiz Moura

Agora também
subdividido em
60 temas

Busca Saúde
Loading

 Está claro que estão apagando a Ah da internet, uma das

Auto-Hemoterapia - Informações e Debate - Ver Opinião - Ver Opinião - Comentário
 Quinta-feira, 15 de julho de 2010 - 07:15:52 
201.19.81.183

Está claro que estão apagando a Ah da internet, uma das ultimas fronteiras de liberdade...(será???) 

vamos salvar as páginas nos nossos pcs e depois enviar por e-mail e em outros sites.  

 

Devia ter feito isso com a reportagem sobre a AH no Conselho regional de Medicina de Minas - Auto-Hemoterapia do bem ou do mal, e a reportagem sobre a AH na veterinária: 

 

 

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO DE ENSINO OCTÁVIO BASTOS - UNIFEOB 

Durante a 32ª EAPIC o professor do curso de Medicina Veterinária da UNIFEOB, Francisco Antonio de Andrade Costa, deparou-se com um caso clínico pouco comum no potro da raça Manga-larga, de nome de Astro LA, de propriedade de Luís Augusto Opis, de Andradas (MG). O potro, que foi reservado campeão na EAPIC, serviu de objeto de estudo no local devido à patologia apresentada, conhecida pelo nome de placa aural, que se localiza no pavilhão auricular de uma ou das duas orelhas de eqüinos. Após a limpeza do local deve se fazer compressão no local, com formol 2%, durante cerca de dois minutos. E por último, fazer o procedimento de Auto-Hemoterapia, que consiste na retirada de 20 ml de sangue da veia jugular do animal, injetando-o na musculatura da região cervical (pescoço). São necessárias quatro aplicações, uma vez por semana da auto-hemoterapia, para estimular o sistema imunológico do animal e interromper o processo de surgimento de novas placas. No encerramento da aula, o professor recomendou a todos os presentes que atentem para a inspeção periódica do interior das orelhas dos animais, para o controle preventivo da referida patologia.FONTE:http://64.233.169.104/search?q=cache:iOopvSO1V6IJ:www.feob.br/novo/noticias/interna-inc.php%3Fid%3D720+auto+hemoterapia+VETERIN%C3%81RIA&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=27&gl=br  

 

 

AUTO-HEMOTERAPIA: DO BEM OU DO MAL? 

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE MINAS GERAIS 

Heliana começou a utilizar o tratamento em si mesma e em seus familiares antes de indicar para seus pacientes. “Não faria uma coisa na qual não confiasse. É um método eficaz e, entre os meus pacientes que o usam, é unânime a satisfação. Duvido que algum deles queira parar o tratamento”, afirmou.  

A ginecologista disse ainda que a polêmica criada em torno da auto-hemoterapia é semelhante às ocorridas em relação à fitoterapia e homeopatia, por exemplo. “Essas também eram vistas com maus olhos antes de serem reconhecidas. Acho que é uma questão de tempo para que a Anvisa reavalie a importância da auto-hemoterapia”, disse. 

O médico José Geraldo Lopes, especialista em acupuntura e homeopatia, disse que parou de prescrever a auto-hemoterapia recentemente, a partir de sua proibição. Ele trabalha na Policlínica Municipal de Ipatinga, no Vale do Aço, e receitava o método há um ano.  

Segundo ele, os resultados obtidos foram “ótimos” nesse pequeno tempo. “É uma pena que a gente não possa continuar esse tratamento, que é tão eficiente e barato”, afirmou. No último dia 9, a bancária Luciana Luna Fabri, 35, paciente de Lopes, foi obrigada a suspender seu tratamento de auto-hemoterapia contra dermatomiosite - doença do sistema conjuntivo, que inflama a pele, músculo e pulmão. Ao chegar à Policlínica de Itabira, foi informada pela equipe de enfermagem que aquele procedimento havia sido suspensa, por tempo indeterminado, pela Secretaria Municipal de Saúde.  

“Meu médico foi proibido de receitar esse procedimento e eu fui a mais prejudicada. A auto-hemoterapia aumentava minha resistência física, além de ser um tratamento muito mais acessível para as pessoas”, afirmou.  

Desde que interrompeu as aplicações de sangue no músculo, Luciana voltou para o antigo procedimento com cortisona. 

Arquiteta diz que manterá tratamento 

Mesmo com a proibição do uso da auto-hemoterapia pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a arquiteta belo-horizontina Aline Candian, 30, não deixará de se submeter a essa prática. Ela sofre de púrpura - doença auto- imune que ocasiona a baixa de plaquetas no sangue - e disse que depois que começou tal tratamento, sua qualidade de vida melhorou muito.  

“Tentava de tudo e nada melhorava meu estado de saúde. Passei por vários tipos de tratamentos, convencionais, com cortisona e outros medicamentos, e alternativos, como homeopatia e cirurgia espiritual, mas só obtive resultado positivo com a auto-hemoterapia”, contou a arquiteta, que engordou 30 kg com o consumo de cortisona e recuperou o peso normal com a auto-hemoterapia.  

Efeitos colaterais  

Segundo Aline, além de não manter sua taxa de plaquetas em um nível sadio - entre 150 mil e 450 mil plaquetas no organismo, sendo que a sua estava em cerca de 10 mil - o tratamento alopático com os hematologistas gerava muitos efeitos colaterais. Ganho de peso, queda de cabelo, erupções na pele do rosto e mau humor excessivo eram os que mais a incomodavam.  

“Sei que a auto-hemoterapia não é reconhecida pelo Ministério da Saúde, mas confio plenamente na competência do médico que me trata. Não fui irresponsável de me tratar com qualquer pessoa. Escolhi um médico competente, que entende do assunto. Outra coisa da qual tenho certeza é que não sofri desse efeito placebo, que muitos falam. Se fosse o meu psicológico que influenciasse os resultados, outras terapias também teriam me ajudado”, afirmou ela, que, atualmente, tem a ajuda de uma enfermeira para fazer as aplicações de sangue.  

FONTE original :http://www.crmmg.org.br/Noticias/Saude/news_item.2007-05-07.4430276423 

 

(OBS: ESTE SITE FOI APAGADO. INCLUSIVE A EDIÇÃO DE MAIO DE 2007 DA REVISTA DO CONSELHO, ONDE CONSTAVA ESTA REPORTAGEM FOI . “BANIDA” DA LISTA NO SITE, MAS EXISTEM OUTROS POSTS COM ESTA INFORMAÇÃO PELA INTERNET) MAS AINDA ESTÁ EM 

http://enfermagembrasileira.blogspot.com/2007/05/auto-hemoterapia-do-bem-ou-do-mal.html  

e em 

http://www.otempo.com.br/otempo/noticias/?IdEdicao=536&IdCanal=6&IdSubCanal=&IdNoticia=46467&IdTipoNoticia=1 

 

eEsta reportagem do Conselho regional de Minas, provocou o banimento da edição de maio de 2007 da revista publicada pela entidade... kkkkk 

 

Olivares Rocha
45 anos
 

[voltar]

envie este texto a seus amigos

Busca Saúde
Pesquisa personalizada








Atenção: NÃO USE informações aqui divulgadas para substituir uma consulta médica. Seja prudente, consulte um médico, quando entender necessário, para o correto diagnóstico e eventual tratamento".

[ir para a participação que motivou este comentário]
 
  AHT HEMOTERAPIA: Informações & Debate, Depoimentos, Publicações e Vídeos (2007 - 2017)
Fique livre para divulguar informações aqui disponibilizadas.
Agradecemos a citação da fonte.
webmaster@hemoterapia.org